SEPARATISMO E A RIQUEZA DO BRASIL
Publicado em 07 de fevereiro de 2018 Comentários

Bobeira à parte da tentativa dos separatistas catalães, de separar a região da Catalunha do restante da Espanha, foi rechaçada pelas principais democracias europeias, pelos EUA e Brasil. Ninguém reconheceu o plebiscito do movimento rebelde que, no fim das contas, tem como pano de fundo a vaidade de líderes políticos de esquerda e de direita. E pensar que algum dia, um movimento dessa natureza possa acontecer no Brasil, é entender pouco de história, de cultura, do fator jurídico, econômico e das resistências contra a desagregação.

A província espanhola da Catalunha tem contornos de um estado, como ocorre no Brasil, comporta 12% da população da Espanha, pesa a força dos 20% do PIB que representa, sendo a região mais próspera daquela nação. Faz fronteira com a França, que também condenou o movimento. Pensar ou defender que um incipiente movimento existente no sul do Brasil, nos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, denominado o “Sul é meu país” possa vingar por aqui é histrionismo.
Primeiro porque o Sul não é nem de longe a região mais rica do Brasil, e segundo porque é um território que o governo brasileiro abriu as portas para imigração, principalmente para alemães, italianos, eslavos, etc. no sentido de que é um país que acolhe fraternalmente, e muito bem, todos os povos, todas as raças, sem xenofobia ou preconceito, como está ocorre atualmente com os refugiados sírios. Os imigrantes fazem parte da formação do povo brasileiro. Por outro lado esse movimento vai contra a preservação da unidade brasileira, não é legal do ponto de vista eleitoral, tem contornos extremistas e racistas, não é um projeto concreto, o modelo brasileiro é federalismo, o país não tem sentimentos indentitários, e fere de morte a Constituição Federal que prevê que o Brasil é uma união indissolúvel dos estados e municípios.

Para os líderes da rebelião Catalunha, o que sobrou foi a prisão de nove dos principais líderes do movimento, que tiveram que comparecer frente a Corte Constitucional Espanhola. O líder maior, Carles Puigdemont, fugiu para Bruxelas, na Bélgica, juntamente com outros quatro ex-membros de seu governo, teve ordem de prisão europeia decretada, e denunciada pelos crimes de usurpação do poder, conspiração, rebelião. O mais grave dos delitos, rebelião, tem pena máxima de 30 anos de prisão. Defendemos a integridade da Espanha, como defendemos a integridade brasileira. Nem um centímetro cedido a qualquer tipo de separação.

O nível de desenvolvimento brasileiro é considerável – e, mesmo com tanta lambança, com tanta corrupção, não conseguiram ainda derrubar e quebrar o país prova que o país é muito rico. Pesquisa na net aponta que, das 10 cidades mais ricas da América Latina, três são brasileiras, o primeiro lugar fica para São Paulo, o Rio fica na quarta posição e Brasília com a sexta. As outras sete são a Cidade do México (2ª); Buenos Aires (3ª); a capital do Peru, Lima (5ª); Santiago do Chile (7ª); na Colômbia, Bogotá (8ª); e as duas mexicanas, Monterrey (9º) e Guadalajara (10º).

Das 41 cidades mais ricas das três Américas (do Norte, Sul e Central), 23 são americanas, Nova York (1ª), Los Angeles (2ª), Chicago (3ª). O Brasil tem seis cidades São Paulo (4ª), Rio de Janeiro (18ª), Brasília (29ª), Porto Alegre (37ª), Belo Horizonte (38ª) e Curitiba (40ª). O México tem quatro cidades (Cidade do México, 5ª). O rico Canadá tem três cidades, a melhor pontuada é Toronto (15ª). A Colômbia tem duas cidades, Bogotá (33ª) e Medellín (39ª). A Argentina tem uma, Buenos Aires (9ª). O Chile tem uma, Santiago (27ª) e o Peru tem uma, Lima (31ª).

Os cinco países mais ricos das três Américas são: os Estados Unidos (1º), com um PIB de U$$ 18 trilhões; Brasil (2º), com um PIB de US$ 2,7 trilhões; Canadá (3º), com um PIB de US$ 1,7 trilhões; México (4º), com um PIB de US$ 1,2 trilhões, e Argentina (5º), com PIB de US$ 475 bilhões. Se levarmos em conta que o EUA tem uma vez e meia a população do Brasil, e que o Canadá tem uma população cinco vezes menor, até que o país de Cabral tem avanços significativos, pena que a corrupção que grassa por aqui impediu que o país fosse ao menos três vezes maior do que é.

Por Crisolino Filho

...
...
...
...
...
Comente também.