“MOTOFEST” E QUESTÃO DE MÉTODO
Publicado em 06 de outubro de 2017 Comentários

Por um BRASIL rico e desenvolvido, tolerância zero para o atraso, a mentira e corrupção.

Além do Juiz Moro, mais dois magistrados continuam se destacando em suas decisões na luta contra a corrupção: Vallisney Soares de Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília e Marcelo Bretas, da 7 ª Vara Federal do Rio de Janeiro.

No final da semana passada, a cidade foi brindada mais uma vez com o MOTOFEST, que reúne motociclistas de todos as partes do país, da cidade e da região. De acordo com um dos participantes, o evento atraiu centenas de visitantes entre proprietários de motocicletas, seus acompanhantes e apaixonados por motos. Ganharam com o evento hotéis, bares e restaurantes, principalmente os que ficam no entorno da Praça dos Pioneiros, todos lotados nos dois dias principais do encontro.

É incompreensível porque o MOTOFEST recebe pouco apoio do poder público e da classe empresarial, apesar de sua grande importância para o crescimento do turismo valadarense. Parece-nos que não estão sabendo capitalizar o acontecimento. Desenvolvimento é transformar a potencialidade aproveitando a cultura e coisas originais de um lugar, seus monumentos naturais, sua gastronomia e boa receptividade que, somados à propostas de novidades, é a receita para se fabricar um grande evento. Isso mesmo, fabricar, turismo é uma indústria poderosíssima.

Por conta e risco, seus organizadores, através dos vários clubes de motociclistas de GV, inovaram, e como!. Primeiro fizeram uma parceria com um grande restaurante/churrascaria da cidade que patrocinou parte das despesas. Em contrapartida, essa “Casa” montou uma enorme churrasqueira ao ar livre, no meio da rua, com boa organização, carne de qualidade, e, detalhe, as churrasqueiras ficaram sob a atenção de um bombeiro civil para atuar caso ocorresse alguma emergência.

Outro ponto importante foi a qualidade do equipamento de som e da espetacular iluminação de LED. As bandas se apresentaram com muita qualidade técnica “mandando” ver aquele “rock and roll”, tudo superprofissional. Para completar, um grande telão ao lado do palco, também de LED, passou a idéia de que, “Yes!!!”, temos tecnologia para shows em praças públicas. Foram dois dias lotados com muitos jovens, estudantes e também muita gente madura, mistura surreal. Ao lado da Praça da Bíblia se transformou no estacionamento para centenas de máquinas poderosas e reluzentes. Teve ainda vários carros ao estilo “food truck” (carros de comida, uns sete ou oito), cada um na sua especialidade. A “vovozinha”, uma conhecida camionete vermelha de som, se transformou num barzinho. Teve até “DJ”, Zezinho Batista, mandou ver seu mix sonoro anos 70, 80 e 90 num barzinho das proximidades.

Não é só a população dos países mais desenvolvidos, mesmo as daqueles mais pobres, como no caso da Bolívia, colocam seus países muito acima dos interesses pessoais. Tanto é assim que, nos EUA, país mais rico e desenvolvido do mundo, os americanos carregam dois “slogans” que são difundidos por todos os lados, como forma de fortalecer o que já é muito forte: “América first”, isso é, a América em primeiro lugar, a América acima de tudo, e, “América: still number one”, ou seja, a América é o primeiro, o melhor país, e vai continuar sendo o primeiro. Já na vizinha Bolívia, os bolivianos espalham o seu “Viva a Bolívia” por todos os pontos visíveis. Isso é patriotismo? Também é!, além de ser um encaixe daquilo que ainda não conseguimos de fato, a definição clássica de nação, um povo politicamente organizado. Infelizmente ainda estamos desorganizados, no entanto, investimentos maciços em universidades de ponta, boas escolas e professores qualificados podem resolver num tempo relativamente curto esse paradigma, é uma questão de método.

Estamos radicalmente contra a proposta dos senadores e deputados que tentam aprovar na “reforma dos políticos” um covarde Fundo de Financiamento da Democracia (kkk…kkk…kkk) que quer tungar do orçamento público R$ 1 bilhão para campanhas políticas. Por que temos de financiar campanhas políticas para Renan Calheiros, Sarney, Jucá, Geddel, Aécio, Azeredo, Eunício Oliveira e etc.?

Por Crisolino Filho

...
...
...
...
...
Comente também.